Bioconstrução? O que é isso?

bioconstrução

Talvez você já tenha esbarrado com essa palavra por aí ou já tenha visto algo à respeito, mas você sabe o que é a bioconstrução?

Segundo o ponto de vista da Ibirá, o termo bioconstrução diz respeito a um modelo de construção que abrange desde sua concepção até seu impacto no local de implantação, considerando o bem estar do meio ambiente e de seus usuários.

joão de barro

(Fonte: Google imagens)

Bioconstrução é uma forma de construção considerada sustentável por se basear em materiais, em sua grande maioria, renováveis e de baixo consumo energético, como terra, madeira e bambu. Apesar de se confundir com a arquitetura vernacular ou vernácula, a bioconstrução vai além da escolha de materiais de construção naturais. Dentre suas principais características podemos citar:

•Projeto integrado
Um projeto de bioconstrução costuma se basear em uma arquitetura mais orgânica e natural, pensando em criar ambientes que atendam às necessidades do morador e ao mesmo tempo integrem a habitação ao ambiente inserido.

•Gerenciamento e tratamento de resíduos
Atrelada à concepção da obra, também existe o cuidado em destinar os resíduos produzidos de maneira consciente. Os dejetos, considerados como águas negras, e as águas cinzas (águas de banho, pias e tanques) recebem um processo natural de tratamento, criando um ciclo fechado.

•Eficiência energética
Alguns materiais, como o barro ou a implantação de tetos vivos (coberturas com terra e vegetação) tem a capacidade de alterar a temperatura de maneira natural. Isso gera uma grande economia em processos artificiais de controle de temperatura, como ares condicionados e aquecedores.

 

gabi

(Fonte: Arquivo Pessoal)

 

•Bem estar
A terra tem a propriedade de respirar, fazendo uma troca do ar interno com o externo. Estudos mostram (MINKE, “manual de construção com terra”) que a terra consegue manter a humidade do ar, constantemente, por volta de 40%, gerando um ambiente mais saudável.

•Aproveitamento de recursos locais
Não existe um material ou técnica que defina a bioconstrução. Tudo que exista no local da obra pode ser incorporado, desde que de maneira consciente e prudente. Terra, madeira e bambu são os materiais mais utilizados e suas formas de utilização variam de acordo com a técnica empregada.

•Autoconstrução
Com vontade, amigos e um profissional responsável para guiar a obra é possível realizar o sonho de ter sua própria casa de maneira prazerosa e divertida. Principalmente em construções de terra, o processo se torna uma forma de integrar a comunidade e agregar conhecimento.

 

(Fonte: Arquivo Pessoal)

•Baixo custo 
É verdade que as bioconstruções podem ter um custo reduzido, quando comparado às construções convencionais, mas também é importante lembrar que estamos falando de um processo que envolve tanto profissionalismo como qualquer outro tipo de construção. Através de um planejamento bem detalhado dos materiais disponíveis, de uma capacitação de mão-de-obra e da escolha da metodologia adequada, pode-se reduzir consideravelmente o investimento na construção.

•Impacto reduzido
Muitas vezes não nos damos conta da quantidade de energia necessária para produzir um vergalhão de ferro, ou mesmo a matéria prima explorada para encher um saco de 50kg de cimento, é importante usar estes materiais com consciência. Com a bioconstução conseguimos diminuir o “estrago” ou nossa pegada ecológica com a escolha de materiais mais naturais, como a terra por exemplo.

 

minke

 

Estes são alguns dos aspectos que diferenciam uma bioconstrucão de uma obra convencional. É claro que como em toda forma de generalização , cada um pode ter sua interpretação do tema, mas tenha o nome que for; bioconstrução, construção natural, construção consciente, etc, me parece que é de comum acordo que esta é a forma mais inteligente de utilizar recursos e habitar o espaço físico.
Você já teve alguma experiência com bioconstruções? Compartilhe com a gente nos comentários aqui embaixo.

Comments

comments